Informação sobre a ocupação israelita, a resistência palestiniana e a solidariedade internacional *** email: comitepalestina@bdsportugal.org
18
Mai 15
publicado por samizdat, às 11:39link do post | comentar

Caro António Zambujo


Para o movimento global de Boicote Académico e Cultural a Israel chegou hoje uma boa notícia: Marinah, a cantora que devia actuar consigo e com Idan Raichel em Israel, decidiu cancelar a sua participação.  

Marinah foi recentemente abordada pelos activistas da campanha de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS) contra Israel na Catalunha e, ao tomar conhecimento da campanha e da sua razão de ser, aderiu ao apelo palestiniano. Com a ajuda dos activistas BDS catalães, Marinah conseguiu ultrapassar com a sua produtora as dificuldades financeiras e burocráticas para cancelar o seu concerto.

Agora, mais que nunca, o seu espectáculo, a manter-se, irá contribuir para avalizar a ocupação e o apartheid por parte de Israel, com a agravante de se tratar de uma parceria com o artista Idan Raichel, cujas actuações fazem parte da campanha Brand Israel do governo israelita. Idan Raichel, autoproclama-se “orgulhoso embaixador de Israel”, serviu e actuou para o exército israelita e expressou activamente o seu apoio ao exército durante os ataques a Gaza em 2008/2009. Criticou os israelitas que se recusam a servir no exército. A sua actuação em 2007 no colonato israelita Nokdim levou a um apelo ao boicote por parte da organização israelita Gush Shalom, por ele colaborar com os colonatos que impedem qualquer possibilidade de paz. Idan Raichel mostra-se fascinado pela “diversidade cultural de Israel”, mas ignora os direitos dos palestinianos não só a exercer a sua própria cultura, como a assistir ao seu concerto – entre todos os outros – em Telavive.

Tal como já escrevemos na nossa primeira carta, acreditamos que o crescente movimento BDS a nível global é a forma mais eficaz de pressionar Israel a agir em conformidade com o direito internacional e a reconhecer os direitos inalienáveis do povo palestiniano, à imagem do que aconteceu na luta anti-apartheid na África do Sul.

Apelamos a que o António Zambujo não associe a sua arte criativa à colonização, opressão e limpeza étnica e que junte a sua voz à dos numerosos artistas que já recusaram ou cancelaram actuações patrocinadas pelo Estado de Israel.

Atentamente,
O Comité de Solidariedade com a Palestina

 

 

 

 

Anuncio na pagina oficial de Marinah: https://www.facebook.com/marinahofficial/posts/822538271134919

 

 
 

mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO