Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SOLIDARIEDADE COM A PALESTINA

Informação sobre a ocupação israelita, a resistência palestiniana e a solidariedade internacional *** email: comitepalestina@bdsportugal.org

SOLIDARIEDADE COM A PALESTINA

Informação sobre a ocupação israelita, a resistência palestiniana e a solidariedade internacional *** email: comitepalestina@bdsportugal.org

Artistas eminentes da Europa e fora da Europa apelam ao boicote da Eurovisão caso seja organizada por Israel

Numa carta aberta publicada na sexta-feira 7 no jornal The Guardian, quase duas centenas de artistas escrevem: “Até que os palestinianos possam gozar de liberdade, justiça e direitos iguais para todos, não deverá existir business-as-usual com o Estado que lhes nega os direitos mais básicos.” [https://www.theguardian.com/tv-and-radio/2018/sep/07/boycott-eurovision-song-contest-hosted-by-israel]

 

Brian Eno, The Knife, Wolf Alice, e finalistas da Eurovisão, incluindo o vencedor de 1994, estão entre os artistas que apoiam o apelo palestiniano ao boicote da Eurovisão, caso ela seja organizada por Israel.

 

Em Portugal, já subscreveram a carta: José Mário Branco, músico e compositor - Francisco Fanhais, cantor - Tiago Rodrigues, director artístico do Teatro Nacional D. Maria - Patrícia Portela, escritora, artista de teatro - Chullage, músico - António Pedro Vasconcelos, realizador - José Luís Peixoto, escritor.

 

Espera-se que Israel seja o anfitrião do Festival da Canção Eurovisão em Maio de 2019, no seguimento do êxito de Netta Barzilai na edição de 2018, o que levou a vários apelos para o boicote do festival. [https://bdsmovement.net/boycott-eurovision-2019]

 

Charlie McGettigan, vencedor irlandês da Eurovisão 1994, Kaija Kärkinen (1991) e Kyösti Laihi (1988), vencedores finlandeses da Eurovisão 1991 e 1988 respectivamente, o actor, cantor e dramaturgo italiano Moni Ovadia, e o director artístico do Teatro Nacional D. Maria, Tiago Rodrigues, também são subscritores da carta, onde declaram: “a Eurovisão 2019 deve ser boicotada caso seja organizada por Israel, enquanto continuar a sua grave e duradoura violação dos direitos humanos dos palestinianos.”

 

Em junho, organizações culturais palestinianas chamaram ao boicote da Eurovisão 2019, sublinhando que: "o regime israelita de ocupação militar, colonialismo e apartheid está descaradamente a usar a Eurovisão como parte da sua estratégia oficial Brand Israel, que tenta mostrar "a face mais bonita de Israel" para branquear e desviar a atenção dos seus crimes de guerra contra os palestinianos.” [https://bdsmovement.net/news/palestinian-artists-and-broadcast-journalists-boycott-eurovision-2019]

 

Nick Seymour, do grupo australiano Crowded House, o coreógrafo e director de teatro Alain Platel e o actor dinamarquês Jesper Christensen juntaram-se ao escritor Yann Martel, ao compositor catalão Lluís Llach, ao coro esloveno ŽPZ Kombinat e ao actor americano Alia Shawkat ao subscreverem a carta. Olof Dreijer e Karin Dreijer, que fizeram parte do duo sueco The Knife, também juntaram os seus nomes ao apelo, que diz: "Em 14 de maio, dias após Israel ter ganhado o Eurovisão, o exército israelita matou 62 palestinianos desarmados que protestavam em Gaza, incluíndo seis crianças, e feriu centenas de outros, a maior parte com munições de combate. Amnesty International condenou a política de Israel de atirar-a-matar e a Human Rights Watch descreveu as mortes como “ilegais e calculadas”.

 

A carta, que também é subscrita pelos realizadores Alain Guiraudie, premiado como melhor realizador em Cannes 2013, Ken Loach, Mike Leigh, Eyal Sivan e Aki Kaurismäki, os finalistas da selecção nacional islandesa da Eurovisão 2017, Daði Freyr e Hildur Kristín Stefánsdóttir, e o músico norueguês Moddi conclui: “Entendemos que a União Europeia de Radiodifusão peça a Israel que encontre um local “não-polémico” para o Eurovisão 2019. Mas deveria cancelar totalmente a organização do festival em Israel e mudá-la para outro país com melhor histórico de direitos humanos. A injustiça divide, enquanto que a busca de dignidade e direitos humanos une.”

 

A declaração dos artistas continuará a recolher assinaturas nos próximos meses.

Contacto da campanha em Portugal: comitepalestina@bdsportugal.org

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D